Pesquisar este blog

Ordem e progresso

Esse texto é resultado de uma parceria muito frutífera entre Victor Braz (meu primo) e eu em composições musicais.Já temos algumas outras composições, e esperamos continuar compondo nossas letras e melodias com a qualidade que vemos nelas.

Se seus olhos fechados não te deixam enxergar
A mancha negra na bandeira que começa a se alastrar
Cujo verde da Amazônia que a venda já está
Vejo um BRASIL colônia do passado retornar

Quero ordem e progresso pra nossa nação
Pois a nossa independência faz pulsar o coração
De uma alma tão perdida em meio a escravidão
Sem você minha liberdade já perdi minha expressão

Nosso ouro derretido em outro país
Formam rostos falecidos de outros capitais
A flor azul da colonia já não exala nada mais
E o hino nacional já nem diferença faz

Quero ordem e progresso pra nossa nação
Pois a nossa independência faz pulsar o coração
De uma alma tão perdida em meio a escravidão
Sem você minha liberdade já perdi minha expressão

E em seu azul celeste estrelas tanto faz...

Estranho

Estou estranhando o estranho
Como se ele não fosse uma sombra viva
Companheiro de momentos sucessivos e amargos
Estranho normal
O estou estranhando pela saudade
Pelo atraso
Pela demora
Senhor estranho,
Demoraste a voltar meu amigo
Estava estranhando a sua falta
Apesar de estranhar, gostei do seu sumiço
Torci pra que não voltasse, confesso
Mas, a sua cortesia estava te esperando
Está ali em cima da mesa
E como eu previa,
Estás de volta meu chapa
Não estranhe se eu estou estranho
Estar estranho não é estranho pra mim
Você sabe como é né?
Não sabe?
Que estranho você não saber
Estranhei mesmo!
Vou sair da frente do espelho
Antes que o quebre e ganhe mais 7 anos de azar
Aquele 7 estão demorando passar
Já não agüento mais!

Convexando comigo mesmo!

Vamos lá meu rapaz.
Essa é só uma noite triste e típica dessas noites nostalgicas.
Amanhã cedo você acorda e começa a pensar em outras coisas.
Sei que esse momento é agudo e de imensa tristeza pra você.
Um caminhão, um canhão, um avião, um navio de tristeza.
Nenhum acidente do acaso poderá matá-la, eu sei.
E que diferença fará?
Amanhã ela vai morrer meu jovem.
Mas, hoje.
Hoje ela tá te matando por dentro.
Arregaçando todos os becos do seu coração e se alastrando como um incêndio.
Não, incêndio não.
Incêncio não coincide com a frieza que te habita.
Eu sei meu jovem que não sabes pra onde ir, nem de onde veio.
Nesse momento não sabe quem és, nem quer ser...
Sei que a única coisa que você sabe é quem quer ter
Deixa estar...
Todos vão ler a sua postagem
Alguns vão perguntar
Alguns vão entender
Mas, a maioria não
Amanhã a tristeza terá ido embora e você também nada vai entender
Deixa a noite passar
E suas penas segundo a segundo sofra sem reclamar!

Um abraço pra mim mesmo!

Nossa rotina!

E ae pessoal mais legal que lê meu blog genial (?).
Desculpa aê, o genial foi só pra tentar fazer uma rima que preste, mas acabei perdendo toda a frase digitada.Acontece (outra rima cretina)!
Sei que não posto há muito tempo, e que vocês, meus raros e poucos leitores provavelmente estão me achando um desleixado deste blogzinho.Por favor, desculpem-me. A falta de assunto, inspiração e até mesmo disposição ultimamente têm me atacado pra caramba.

Vou começar com o texto antes que você se canse de ficar lendo esse blá blá blá!

Numa bela tarde de sol, entre uma marretada e outra da reforma da minha casa, eu decidi sair pra comprar aquele pãozinho de fim de tarde.De lei!
Fui a pé, todo sujinho até a padaria e vi uma cena que não me assustou, mas nunca tinha escrito nada sobre aquilo.Vou tentar descrevê-la pra que os nobres leitores tenham uma noção do que vi.

O "homem da casa" do outro lado da rua junto a um bando de bêbados desgraçados, uma mulher do lado de cá com uma criança menor no colo, e um outro ao seu lado.Os dois trocavam ofensas horrorosas, enquanto as crianças esboçavam em seus olhos simultaneamente a inocência que as habita e a sabedoria do que se passava entre seus pais.

Eu me senti um diretor pronto pra mandar cortar a cena.Estava ótima.
Os atores, figurantes, luzes, texto...tudo perfeito, horrendo.

O único problema, e o maior : Eu não podia mandar parar a cena, não haviam atores e sim realidade, ninguém sairia dali sorrindo com um salário no bolso e sim decepcionados se perguntando o por quê disso tudo.

E eu sairia caminhando em direção à padaria, voltaria pra casa e comeria meus pães até esquecer de tudo o que houve, até ver outra cena como aquela.

É a nova rotina diária em que vivemos.

Obrigado por ler a postagem!

Quem poderá

Quem poderá
Te condenar ou te prender só por amar
Te censurar ou proibir de conquistar
Tudo aquilo que você tanto sonhou

Quem vai te proibir
Quando você se decidir por sair daqui
Tuas procuras e vontades você descobrir
E o horizonte te estender a mão e convidar

A fugir de si mesmo
Se encontrar noutro lugar
Enfrentar seus medos
Se virar sozinho

Quem vai perceber as mudanças da sua vida
Quem vai entender que você não é o mesmo eu
Que tudo mudou
Você cresceu!

Processo de inteligência no Brasil

"Brasil meu Brasil brasileiro"...ou não?

Brasil brasileiro, Brasil malandro, Brasil burro?
Será que o Brasil é burro mesmo?

Tá na cara que as corrupções brasileiras são o que nos impede de crescer intelectualmente, gerando assim uma cadeia gigantesca de involução.Quantas vezes eu já ouvi dizer : "No meu tempo não tinha isso, nem isso, nem isso".
A evolução econômica do Brasil já é enxergada pelo mundo, o que é muito bom e seria muito melhor se tivesse mais investimento em inteligência, mas é preciso entender que inteligência não se compra com cartão de crédito, ou bolsa família, ou se encontra numa prateleira de supermercado, onde se paga impostos até pelo papel higiênico do banheiro público que nós geralmente temos nojo de usar.
A popularização da inteligência começa pela educação, mas é muito mais que isso: é possibilizar pra todos os brasileiros sejam eles ricos ou pobres, brancos ou negros, feios ou bonitos, a oportunidade IGUAL ao conhecimento de forma a dar autonomia intelectual a todos os brasileiros pra questionar e concluir tudo o que lhe é passado através dos meios de comunicação com os quais nos deparamos diariamente.

Intelectualizar o Brasil certamente será um processo árduo e penoso, tanto para o Governo quanto para o próprio país, que é como um lápis que precisa ser apontado, o que o faz sofrer.

Mas, é melhor sofrer por algo que vale a pena, do que continuar a corrupção nacional, o conhecido jeitinho brasileiro.

O vídeo abaixo é muito interessante, uma campanha para despocotizar o Brasil, da qual eu estou dentro!



Valeuzão por ler a postagem
Um beijo do gordo!