Pesquisar este blog

Filosofia da pressa

Todo mundo que tem pressa a tem por obrigação
Tem que correr porque vai passar o busão
Não posso parar pra quê pensar na civilização
Que civilização?

Os passos mal dados na rua
Ah, se essa rua, se essa rua fosse minha
Eu esquecia aquela ladainha e iria devagar

Os olhos dispersos da lua
Lua, essa menina é tão rara
Tão raro o dia de vê-la
E nem o vemos se esvair por simples pressa

Se perde no caminho
Se perde na vida
Se perde na morte
Perde-se a vida na pressa, não na morte.
Na morte só se perde a sorte
Sorte que você teria de aproveitar a vida sem pressa.

A carta

Clica no play abaixo, e leia o texto escutando a música.

Damien Rice - The Blowers Daughter


Meu amor, deixe-me te contar uma história:

Era uma vez um menino que morava no interior de um estado não muito longe daqui.Toda a sua vida foi regada de liberdade e cheia de recantos de felicidade com amigos que eram filhos de seus vizinhos.Foi-se criando ali pra ele uma fortaleza de sentimentos, que por volta de seus sete anos foi totalmente quebrada, apaixonando-se perdidamente por uma coleguinha da escola.

Agora aquele pequeno menino não era mais o mesmo.Ele queria encontrar e conquistar a qualquer custo àquela menina a quem ele dedicava sinceramente o sentimento mais nobre que o seu coração abrigava.

O tempo foi passando, ele esqueceu a menina, esqueceu os amigos, relevou a saudade da vida antiga e foi se despedindo da vida do interior, e dizendo olá à vida da cidade grande.Chegando aqui, na cidade grande, ele teve outra tempestade de sentimentos dos quais ele não tinha controle algum e apenas os queria aprender a dominar para usá-los em seu benefício.Naqueles dias ele não sabia que não dominar o sentimento é que servia para seu benefício.

Então ele encontrou uma menina linda, com cabelos loiros e olhos claros.Ela parecia um anjo.Seu olhar o abastecia os próprios olhos de um sentimento que ele não sabia descrever, e o não saber descrever lhe era a melhor coisa.

Porque se ele descrevesse, entenderia.E se entendesse, perderia a graça toda aquela glória que havia em amar.Ele agora apenas amava, sem saber pra onde nem por que.

Aquela menina foi conquistando toda a sua nobreza e cortesia, e eles foram crescendo em graça e conhecimento diante de tudo tudo.

Quando ele tinha 23 anos, já formado na faculdade e com um futuro promissor, ele a pediu em casamento, mesmo com ela ainda cursando a faculdade. E ela aceitou, como se escolhesse naquele momento o aroma com o qual perfumaria todas as cartas de amor da sua vida..

Um ano depois aquele jovem casal estava se casando.

Lembro-me da sinfonia que tocava em seu casamento, a marcha nupcial, os enfeites, seu fraque, o vestido dela, o jantar, as pétalas de flores.Estava tudo tão lindo e perfeito. E olha que eu nem gosto de casamentos heim?

Os noivos fizeram seus votos, cumprimentaram os convidados e saíram em direção á porta da igreja, entraram no carro que havia sido alugado com o fim de levá-los até o local da sua lua de mel. Lembro-me dos seus olhos no retrovisor.

Eles estavam tão apaixonados, tão sinceramente dedicados um ao outro como nos votos que antecedentemente fizeram.

O caminhão veio e o motorista perdeu o controle do carro que desafiava os perigos da estrada naquela noite chuvosa.Os dois morreram lado a lado, e cumpriram o juramento de amar-se até a morte, mesmo que tenha sido um repente,eu sei que eles de fato se amariam o resto da vida, aqueles olhos não mentiriam!

A única pessoa que sobreviveu ao acidente foi o motorista que agora tenta encerrar esta carta de forma que não vai te deixar lágrimas nostálgicas e sim de saudade por tudo o que nós passamos juntos.

Essa carta faria parte do meu testamento, não a coloquei nele porque acho que não poderia tentar mensurar o amor que ainda sinto por você meu amor, não estou mais do seu lado, mas tenha certeza : eu cumpri o voto de te amar até a minha morte, e se tivesse morrido com aquele casal não teria escrito essa carta pra te deixar, tudo acontece como deve acontecer.Espero-te para passearmos pela eternidade.

Amo-te para sempre meu amor!

Beijos carinhosos

Sr. Falecido

Vinte e cinco de março de 2003

Indicação/Tradução de música

Pra quem já assistiu Prison Break, essa música é aquela que toca quando o Michael tá sendo transferido de presídio.
Pra quem não viu, fica a indicação da música e da série.Ambos de muito bom gosto!

Alexi Murdoch - Orange Sky


Segue abaixo a tradução da música para o Português
Orange Sky (Alexi Murdoch)

Bem, eu tive um sonho
Eu estava embaixo de um céu laranja
Sim,eu tive um sonho
Eu estava embaixo de um céu laranja
Com meu irmão por perto
Com meu irmão por perto
Eu disse: Irmão, você sabe, você sabe
É uma longa estrada na qual estamos caminhando
Irmão, você sabe que é, você sabe que é
Uma longa estrada na qual estamos caminhando

E eu tive um sonho
Eu estava embaixo de um céu laranja
Com minha irmã por perto
Com minha irmã por perto
Eu disse: Irmã, aqui está o que eu sei agora
Aqui está o que eu sei agora
É mais ou menos assim...
Minha salvação está no seu amor (3x)
No seu amor,no seu amor, no seu amor

Mas você sabe, irmã, eu estou tão cansado
E você sabe, Irmã
Meu coração está partido
Às vezes, às vezes
Minha mente é forte demais pra continuar
Muito forte pra continuar

Quando eu estou sozinho
Quando eu tiro o peso dessa pedra louca
Quando eu perdi todo o cuidado pelas coisas que eu tenho
É quando eu sinto sua falta (3x)
Você é o meu lar
Você é o meu lar
E aqui está o que eu sei agora
Aqui está o que eu sei agora
É mais ou menos assim...
Minha salvação está no seu amor (7x)
No seu amor,no seu amor, no seu amor

Bem, eu tive um sonho
Eu estava embaixo de um céu laranja
Sim,eu tive um sonho
Eu estava embaixo de um céu laranja
Com meu irmão e minha irmão por perto
Para ler em inglês clique aqui!

Todos somos ladrões

Todos nós somos ladrões em potencial.

Acalme-se querido leitor.Não estou te chamando de ladrão, nem chamando a mim mesmo.
Há tempos atrás eu acreditava na inocência e honestidade humana, mas essa virtude me foi roubada pelos tempos e "autoridades" que nos vêm oprimindo dia após dia.
Sabe o que acontece, rapazes e moças?

Qualquer um pode ser um ladrão, senão fosse assim, você poderia passar tranqüilamente na porta de um banco no momento de uma entrega de malotes de dinheiro sem ser encarado por aqueles machões armados até os dentes.Você é um ladrão em potencial, eu sou ladrão em potencial, porque aquela arma está pronta para atirar em mim e em ti a qualquer momento. Já tinha parado pra pensar nisso? Pois eu já, e fiquei indignado!

Eu, onze horas da noite, depois de um dia inteiro de trabalho e a noite faculdade.Voltando para casa na esperança de dormir um pouco durante a noite e recomeçar tudo de novo de manhã, passam 4 machões dentro de um carro "público" e ficam me encarando como se eu devesse alguma coisa a eles e não o contrário, se bem que eu tenho cara de bandido mesmo né?

Achei que essas "autoridades" existissem pra nos proteger e não intimidar quiçá humilhar com o baculejo, revista, geral ou qualquer outra merda que expresse essa primeira porque simplesmente ACHARAM, PENSARAM, IMAGINARAM, SONHARAM que você tem cara de traficante, seu boné é de marca, sua bicicleta é Poty, sua pele é escura.

Vai pra ... (você já sabe o que).

Eu só quero ser um cidadão normal, que paga os devidos impostos, que é roubado diariamente pelos políticos e não ser considerado um ladrão em potencial toda hora que passa uma "autoridade" por mim, ou aqueles meninos que "protegem" os malotes de grana onde não tem um centavo meu.

FALA SÉRIO BRASIL!

Filosofia da pressa

Todo mundo que tem pressa a tem por obrigação
Tem que correr porque vai passar o busão
Não posso parar pra quê pensar na civilização
Que civilização?

Os passos mal dados na rua
Ah, se essa rua, se essa rua fosse minha
Eu esquecia aquela ladainha e iria devagar

Os olhos dispersos da lua
Lua, essa menina é tão rara
Tão raro o dia de vê-la
E nem o vemos se esvair por simples pressa

Se perde no caminho
Se perde na vida
Se perde na morte
Perde-se a vida na pressa, não na morte.
Na morte só se perde a sorte
Sorte que você teria de aproveitar a vida sem pressa.

O carnaval

Pra falar do carnaval, vou começar com a exposição de algumas pesquisas que fiz para escrever sobre o assunto.

"O Carnaval é um período de festas regidas pelo ano lunar no Cristianismo da Idade Média. O período do Carnaval era marcado pelo "adeus à carne" ou "carne vale" dando origem ao termo "Carnaval"."
Fonte: Wikipédia

"s. m.,
tempo de folia que precede a Quarta-feira de Cinzas;
folguedo;
orgia;
Entrudo"

Fonte: Dicionário Online

Baseado na primeira primeira definição de carnaval, extraída do nosso nobre wikipédia de onde sai tantos ótimos trabalhos mal feitos por alunos, eu faço uma pergunta: Adeus à carne?
Acho que se o carnaval fosse um tempo de "adeus à carne", a mídia, muito cretina por sinal, não faria questão de ficar fazendo campanhas inúteis para a utilização de camisinhas por uma maioria de jovens inconsequentes que frequentam a festa. Não adianta ficar fazendo campanhazinha moralista e conscientisadora se a galera tem uma festa totalmente carnal todo ano, e até mesmo eu, que nunca fui a um desfile de escola de samba e peço a Deus todos os dias pra me manter longe daquele inferno, já sei que aquelas mulheres ficam quase peladas em cima daquelas alegorias, aqueles caras fazem uns enredos sem graça e o resto do povo fica parecendo otário assistindo ao espetáculo da decadência mental, moral e econômica dessa época tão culturamente pobre. Ou você acha que pode aprender alguma coisa interessante assistindo àquele desfiles porcos que ficam passando na Globo 24 horas por dia?

A parte mais inteligente da explicação do dicionário é quando ele chama o carnaval de orgia.
Uns podem achar que é exagero, outros falarem outros bla bla blas.Mas, pra mim o carnaval é uma orgia cretina e uma das que me deixa mais nervoso porque, nessa época, canaliza todo recurso da mídia que deveria ser canalizado para o bem, e transforma o Brasil nisso que vamos presencear durante o carnaval.

O povo ganha um salário mínimo, vive na pobreza, mas no carnaval é tudo felicidade, todo mundo esquece os problemas e etc.

Quando passa o carnaval, o problema é seu se esqueceu dos seus problemas.Quem é rico continua rico e quem é pobre que se lasque e espere o próximo carnaval pra ser feliz novamente.

Fala Sério!



Ai meu castalinho de areia


Opa!
Quero deixar aqui os meus parabéns ao dePUTAdo Edmar Moreira pelo seu belo castelo construído no interior de Minas Gerais, um lugar de muito bom gosto pra um castelo que custou apenas mais de 10 milhões de reais. Quero parabenizá-lo aqui também pela solidariedade que teve por seus filhos colocando o castelão nos nomes deles e o mais engraçado, não citá-lo na declaração de bens à justiça eleitoral. Muito romântico de sua parte fazer um castelinho desse porte e preço pra ser usado como casa de campo e colocar uma suíte no topo de uma das torres do castelo para que ele e sua senhora tenham momentos inesquecíveis de felicidade.

É meu rapaz...

Tá parecendo que você ainda não viu o número alarmante de brasileiros que vive em condições miseráveis de vida. Pessoas infelizes que não precisavam de nenhum castelo pra massagear seu ego.Queriam apenas comida pra saciar a fome e água pra matar a sede que os está matando lentamente.

Mesmo que o castelo não tenha sido construído com dinheiro público, o que eu não posso afirmar positiva nem negativamente com certeza, mas sei que o dinheiro gasto nesse castelinho de areia faria uma diferença violenta às obras sociais que ainda existem nesse país.

Fala Sério senhor dePUTAdo....Fala Sério senhor ex capitão...Fala Sério senhor DEsumano

Pra quem achou o castelo dele muito bonitinho, segue o link da descrição total do castelo:
http://veja.abril.com.br/250899/p_106.html

Comentário do Arnaldo Jabor sobre o belo empreendimento imobiliário e sua visão política:


Valeuzão por ler a postagem
Abraço!

Considerações de primeiro dia de aula

Meninos e meninas (?) que lêem o meu blog.
Quero informar-lhes que a cada dia eu tenho arranjado um jeito mais cretino de começar as minhas postagens, o que talvez as deixe mais interessantes ou as detone de uma vez por todas.
O certo, é que eu definitivamente, não consigo escrever comentários cotidianos e guardá-los em arquivos do Word (não é merchandagem pra Microsoft) deixando-os assim mortos dentro da pasta do meu computador.Pelo contrário, sinto necessidade (e muita) de colocá-los em movimento e dar a eles vida para os leitores desse blog, tornando-os assim, criticáveis, dinamizados e simultaneamente críticos sobre essa realidade sobre a qual estamos arrastando dia-a-dia
Vida.É isso que faltou no meu primeiro dia de aula na Universidade (oooooooooooh)...
Passei na biblioteca pra pegar uns livros e as bibliotecárias mais mortas do que vivas, no entanto, eu peguei os livros e estou satisfeito!
Achei a aula meio morta, o que geralmente acontece com os primeiros dias de aulas tipicamente, tanto lá, como na escola pública ou no curso técnico.É como diria uma música da banda Resgate: " É tudo sempre igual "

A minha turma tem apenas duas pessoas do sexo feminino: uma casada, a outra antiquadra.
As duas formam no máximo uma rima e eu espero não estar sendo injusto com elas ao fazer essas considerações, porque elas, se me viram entre tantos outros rapazes que estavam lá, certamente fizeram um preconceito de mim, logo, estou cometendo apenas o mesmo pecado que nos era comum e propenso estávamos de igual forma.
Pensando bem, acho que eu fui mais tentado a criticá-las, pois são apenas duas.Se fossem mais, acho que criticaria também, afinal de contas, pra quê servimos nós: os observadores.

Sobretudo, primeiro dia foi a experiência de sempre, e a esperança é que amanhã seja melhor do que foi hoje, e se não for guardo essa esperança pra depois de amanhã.

Valeu por ler a postagem
Grande abraço!