Pesquisar este blog

Vazia ou cheia?

Salve, salve queridos leitores do meu blog.

Quero que me desculpem pela longa ausência por aqui, é que ultimamente eu tenho estado com a cabeça meio cheia, o que seria um motivo a mais pra escrever, se esse tanto de coisa fosse algo útil para contar aos senhores, ou mesmo, fazer uma crítica destrutiva a sociedade atual: coisas que não me passaram pela cabeça, que, portanto, ficou vazia para escrever coisas interessantes, entendeu?

A boa notícia é que comecei a estudar uns textos mais brutais tipo O corvo, que é uma coisa de louco de tão profundo e interessante cujo autor é Edgar Allan Poe, pra quem não conhece, grande figura da literatura de Terror e Psicológica: Leitura Obrigatória!

Estive estudando alguns aspectos, muito interessante, do referido texto.
Descobri, ontem a noite, na aula de REDAÇÃO TÉCNICA que o meu texto Casmurro, que, infelizmente eu não posso mostrar aos senhores agora, é uma paráfrase. Mostrei-o à professora que parece não ter acreditado ser de minha autoria.

Não sei por que motivo! Mas, acho que ela me subestima...NORMAL!

Descobri uma coisa muito interessante: Tenho leitore(s) anônimo(s), ou tinha né? Porque agora não é mais anônimo, mas é muito válido descobrir algo assim!

Amados e fiéis leitores, me desculpem pela artificialidade(?) do post..minha cabeça ultimamente tem sido um pastel de vento quando o assunto é escrever, mas tá massa!

Semana que vem, se Deus quiser, tem post doido pra galera!

Abração e obrigado por ler este blog!

Por Ítalo Chesley






O sonho

Que vontade de sentar contigo num barzinho qualquer
Pra tomar um refrigerante e ouvir uma voz aliada a um violão
Os aliados a tocar-nos enquanto te toco as mãos, os lábios e o coração

O guardanapo, nele a poesia da inspiração que é você
A música, o silêncio, nós dois
Sim, eu sei meu amor
É bem melhor quanto estamos juntos

Eu sei que a saudade dói
Mas a dor, é, em suas medidas gostosa
Porque sei que vamos matá-la qualquer dia desses

Sim, meu amor
Eu sei que a distância nos distancia
Mas estou chegando perto de você
Daqui a pouco ouvirás meu sussurro
Vou te lembrar que o sonho não acabou

Por Ítalo Chesley

O dia-a-dia

Dia-a-dia é o ato de viver cada dia de uma vez e contar cada fato que acontece neles, não apenas pra saber quantos fatos aconteceram e sim, pra saber, sobretudo, o que você fez e até mesmo o que deveria ter feito neles.Todos os dias quando estou vindo para casa almoçar, por volta das onze e vinte e cinco da manhã, eu vejo um senhor sentado numa cadeira de rodas, cujas únicas palavras destinadas a mim diariamente são: “E ae jovem, tudo bem?”.E as minhas pra ele: Sim, e o senhor? Ele sempre diz, Bem!
O que eu mais quero saber, é como o dia-a-dia daquele senhor acontece e porque eu vejo na vida dele, mesmo sem conhecê-la tantas lições para a minha.Não vejo depressão ou tristeza em seus olhos, nem suas palavras são ásperas, embora ele passe seus dias naquela cadeira de rodas. Como eu estou contando meu dia-a-dia, e você, como está contanto o seu?

Por Ítalo Chesley

O desastre Europeu

Depois de tanto tempo recebendo só boa notícia sobre a Europa. O Euro valendo a cada dia mais, as bolsas Européias valorizadas, a morte do papa João Paulo II, não, essa notícia não é boa. Desculpaê.
Mas, enfim. A Itália agora, com esse terremoto violento. Os jornais dizendo que o número de mortos pelo terremoto está quase chegando a 300 e dizendo também que o Papa Bento XVI estava indo pra lá. Provavelmente é saber quem autorizou esse terremoto, porque não chegou nenhum pedido relacionado a ele no Vaticano e pra liberar também o velório coletivo das vítimas do terremoto, apesar dele não ter autorizado o terremoto nem as mortes, mas ele é bonzinho e releva essas coisas.

Atitude nobre é a do presidente Lula, que depois de se prontificar a emprestar 4.5 bilhões e entrar pra lista dos 47 creedores do FMI, tá oferecendo ajuda pra Itália nesse momento difícil.

Aplausos sinceros, presado presidente, por oferecer ajuda à Itália. Eles devem ter nos ajudado bastante com os desastres de Santa Catarina né? Hora de retribuir.

Só tenho uma observação a respeito da decisão do empréstimo ao FMI : Já que o dinheiro tá sobrando, por que a educação tá essa merda, e o povo continua aplaudindo.

Aplausos ao povo que aplaude!

Lula é o presidente mais popular da História e agora é "xique benhê", tá até emprestando dinheiro pros Filhos da Mãe Internacionais...

Tá certo...os dois milagreiros de hoje são Lula e Papa Bento XVI...

Parabéns pra eles!

Eu sou o capitalismo

Boa noite senhoras e senhores,

Meu nome é capitalismo, tenho centenas de anos, milhões de vítimas e sou imortal. Alguns me confundem com o diabo, outros tem certeza que eu o sou. Mas eu sei que não sou, apesar de ser facilmente confundido com ele.
Depois que eu surgi, a humanidade tem progredido e, ao mesmo tempo, regredido muito.
Ela se dividiu em duas porções exponencialmente diferentes: Pobres e ricos.

Desde sempre existiram essas duas classes de pessoas, mas com a minha existência, foi oficializada a nova nomenclatura,as palavras que marcam e marcarão a humanidade até o dia do fim.
Pobres e ricos. A fatia dos pobres, não se compara com a dos ricos;Claro que não se compara!
Quem é pobre sabe muito bem disso e os ricos provavelmente, em sua maioria não se importam. A não ser que tenham que fazer alguma campanha publicitária de solidariedade, pouco convincente, para se manter na posição

Mas, enfim. Eu sou um dos poucos que assume os próprios atos.
Sou responsável pelas guerras, pela pobreza, pela injustiça, pelo atraso, pela fome, pela prostituição, pela ambição e muitas outras coisas que me fogem à memória agora.Mas, as que eu disse, são suficientes para me condenarem sem clemência, eu sei, mas não me condenam, sabe por que?

A minha condenação traria uma revolução incrível e jamais vista por qualquer ser humano da face da terra. Os (poucos) detentores do poder o perderiam, portanto, não permitem, aos (muitos) pobres que sofrem com a minha existência, que acabem com isso.

Eu sobrevivo, os ricos sobrevivem, os pobres "vivem"...até que a humanidade acabe...até que tudo se acabe...ou até que alguém descruze os braços.

O que é escrever

Acho que escrever sobre escrever é mais difícil do que sobre qualquer outra coisa.
Mas, apesar da pressa, vou tentar expressar um pouco do que é escrever pra mim.
Sempre que a professora nos mandava escrever algum texto na escola ela dizia : no mínimo 20 linhas.
Eu ficava muito bravo: Pow, como a minha professora pode querer prender toda a capacidade da mente humana em apenas 20 linhas?
Escrever é muito mais do que ter um limite :
É cruzar a fronteira do infinito sem regra nenhuma, nem mesmo as da Língua.
É se tornar o dono da história, poder ser qualquer um que você quer ser, em qualquer lugar.
É poder dizer e fazer o que quiser; Criar seu próprio mundo e fazer seus próprios milagres

Escrever é poder tirar os pés do chão e voar mais alto que você imagina.
É dar vida a quem já morreu, ou mesmo, jamais viveu.
É ser muito mais do que você é, é ser muito mais do que você quer.
É ser tudo ou nada. você escolhe.

Escrever é um dos maiores tesouros da minha vida, é o que me faz vivo!

O que um blogueiro fracassado faz.

O que um blogueiro fracassado faz? Boa pergunta!
Só a resposta que vai ser um fracasso, porque o blogueiro também é um fracassado.
Blogueiros fracassados ficam relutando com as pessoas para lerem seu blog e fica, tentando mentalizar que a parada tá fazendo sucesso.
Escrevem sobre dia primeiro de abril, contam seu dia, contam a semana e todas essas coisas infalíveis para tornar um blog fracassado.

Você, blogueiro ou não, já se sentiu um fracassado?

Depois de passar tanto tempo, adquirir tanta experiência, ser tão elogiado.Alguém chega e simplesmente corta o seu barato. Simples assim.

A minha professora de Redação Técnica da faculdade é mestre em fazer isso. Na prova dela eu tiro apenas a média e porque ela teve misericórdia de mim.
Depois de tanto escrever, ela me dá a média da prova. Isso sim é fazer eu me sentir um fracassado em grande estilo.

As minhas idéias para os textos são reprovadas por ela, as minhas palavras são sempre duvidosas e ela sempre faz aquela cara tipo: "tem algo melhor que isso, alguém diga por favor".

E fica tentando escorregar pra outra idéia, só pra desmerecer a minha.

Já mandei um e-mail, anotei no papel, mandei scrap e fiz o caramba a quatro pra ela ler meu blog, pelo menos pra falar mal dele, mas nem isso ela faz.
Tô colocando esse texto aqui porque tenho certeza que ela não vai ler e se ler, bom que fica sabendo né?

É até bom, que ela fica sabendo também que dois textos meus foram selecionados por uma pessoa que simplesmente tem pós doutorado em Literatura, pra um projeto literário da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), modéstia parte, eles não são tão ruins assim né?
Ou será que a minha professora saca mais que a pessoa que selecionou meu texto?

Acho que ainda restam dúvidas. Restam?

Bom fim de semana para os gatos pingados que leram esse texto...abraço!

a Canção

Você já ouviu uma música e depois ao escutar a mesma música, transformou-a na sua canção? Na “nossa” canção?
Algo que era apenas uma junção de palavras bonitinhas, notas bem arranjadas e uma bela voz agora faz parte da sua história.Aquela música que te lembra certo alguém, aquele fato, aquela época remota.
A música se torna uma canção.Seus acordes começam a ressoar novos timbres, novos tempos, novos momentos com os momentos velhos. Uma nostalgia gostosa que começa a folhear as páginas da história guardada na memória e nos faz parar por alguns segundos sem preocupar com mais nada. É essa canção e a diferença que ela faz, que dá a ela o título de canção. Canção é a “nossa” música.É aquela com os acordes meio sujos no violão, os dedos trêmulos, a voz esquiva, o pensamento flutuante.Aquela que te leva as alturas sem te tirar do chão.É ela!
Encontre a sua canção, guarde-a e a faça render-lhe boas lembranças.