Pesquisar este blog

Concurso para pastor

Salve, Salve meus caros leitores.

Recebi um e-mail de uma fonte confiável que já me enviou muitos outros e-mails confiáveis e fiquei estarrecido pelo que li.

A Igreja Universal do Reino de Deus agora tá abrindo um concurso para pastor.
Só um trecho do e-mail:

" As vagas serão abertas para candidatos do sexo masculino com curso superior em quaisquer áreas.Candidatos com Bacharelado em Administração Eclesiástica ou Pós-Graduação(mestrado e doutorado) em Administração de Igrejas e disciplinas afins ganham pontos na prova de títulos. O número de vagas não foi divulgado.O salário inicial de investidura é de R$ 8.234,82 mais benefícios"

Ouvi dizer que é verdade, ouvi dizer que é mentira, mas não duvido de nenhum dos dois.
Não vou entrar nos méritos da mídia, porque essa aí não forma a minha opinião e não é parâmetro para meu julgamento, por assim dizer, sobre as pessoas, mas se a igreja universal do reino de deus estava procurando um motivo para ser reprovada sumariamente, agora encontrou.Mas por quê?: Você deve estar se perguntando.
Se a investidura pastoral dependesse meramente de conhecimentos acadêmico, abrir uma portinha e começar a recolher os dízimos seria fácil, mas não. Pastores precisam ter um chamado de Deus, uma vontade muito maior, um desejo não de ganhar um salário de quase 10 mil reais, mas de abrir mão de suas próprias vontades carnais para fazer a obra de Deus e entender de que precisam ser preparados para promover a união e não a facção dentro da Igreja

Não conheço a fundo as outras denominações, mas posso falar da minha: Os jovens que têm chamado para ser pastor, demonstram essa vontade para o conselho da igreja, são examinados e passam a ser aspirantes ao ministério. Depois de um tempo servindo à instituição religiosa e prestando serviços, em sua maioria, voluntários e não remunerados, a igreja começa a ver a possibilidade de enviá-lo a um dos seminários da denominação onde ele passa 4 anos estudando Teologia e adquirindo formação para se tornar um pastor.

Ao fim dos 4 anos, ele volta e fica à disposição do presbitério, que, geralmente, não os empossam no mesmo ano. Eles são tratados como Licenciados, só depois de um tempo exercendo um papel quase idêntico ao do pastor, não fazendo apenas alguns sacramentos, eles são ordenados a pastores e a partir daí começam a ganhar melhor e crescer também financeiramente para prover o que a igreja procura neles.

Toda igreja local da minha denominação, tem autonomia para demitir o pastor que não esteja atendendo às expectativas dela.

Não posso falar a respeito de outras denominações porque não as conheço, mas o processo para formação de um pastor não deve ser muito diferente, os parâmetros devem ser tão rigorosos quanto os da minha e eles devem ser ordenados por mérito.

Mas e um pastor que entra por concurso?
Se já não abriram, será que eles não tem potencial para abrir as portas da Igreja de Deus para a infâmia e injúria da sociedade?

E, porfim, piadinhas a parte: Quantos concurseiros não querem ganhar esse salário?

HAHAHA

Enfim...discordo da idéia e espero esperançosamente que não seja vero.

Não gosto de tocar no assunto religião, mas não poderia deixar de fazê-lo nessa circunstância.
Se alguma das minhas palavras agrediu alguém, desculpe-me aí.

Grande abraço a todos.

Por Ítalo Chesley

Desventuas...

Meu amor,
Não há mais nenhum rancor, nem desconfiança
A mesma força com que as ondas te matam
Podem te levar até a praia

A mesma força com que a chuva arrasa cidade
Pode abastar famílias e mais famílias secas

Na mesma estrada em que voce pode se perder
Pode se encontrar

Nem a perda nem o encontro são a toa
Nem a alegria nem o sofrimento são por acaso

Não somos como folhas secas que caem de árvores abandonadas
Estamos na mesma estrada...lado a lado, nós dois...
Não importa se perder ou encontrar
Ficar sóbrio ou louco
Quero estar ao teu lado
Para andar pelos sertões que me levares...

Espero que tenha gostado

Grato pela leitura

Por Italo Chesley

Memórias de Sacack

Começo essas minhas pequenas palavras fazendo algumas considerações acerca de quão engraçada será a situação central do discurso. Pelas veredas dos séculos pelos quais passei, jamais pude sabe o que era o amor, até conhecer um que era mais que o amor. Mesmo não tendo nenhum parâmetro de comparação, tenho em vista a minha inexperiência sentimental, eu soube que aquele era o melhor amor que já existiu.
Tudo bem, eles nunca deram certo, mas e daí? O que de fato faz uma história valer a pena, o seu final ou o que aconteceu no meio? Eu pude lembrar de cada momento em que eu aparecia para jogar baldes de água fria naquele jovem apaixonado, mas ele nunca desistiu do amor, ele sempre a amou com todas as forças, mesmo nos momentos em que as circunstâncias foram tão mais fortes que ele. Sim, ele era teimoso, ele adorava cuidar dela, ele sempre agüentou tudo sozinho e eu sempre estava lá, sei que sou um mensageiro e que não tenho sentimentos, mas ainda me resta uma interrogação: Não ter sentimentos, é tê-los e se livrar da culpa deles? Vou revelar-lhes o segredo: Mesmo sendo um mensageiro, cada mensagem que eu lhe entregava me dava uma sensação estranha que eu não sei ao certo se era sentimento, se era simplesmente culpa, mas que era ruim eu tenho certeza.

De todas as belas histórias de amor que presenciei por toda a posteridade, nenhuma foi mais profunda, nem mais bonita; Nenhum outro cavalheiro abriu mão se seus próprios anseios por causa do sentimento nutrido por uma donzela; Nenhum olhar brilhou mais profundamente e eu jamais vi lágrimas mais amargas em minha longa vida. Não tenho sentimentos, mas de todas as lágrimas que vi nessa vida, aquelas de tão amargas faziam brotar serpentes da terra. Eles não podiam ver, certamente, mas aquelas serpentes suscitavam em mim tal desassossego que me deixava ainda mais perplexo, aquelas lágrimas eram fortes, aquele amor era forte e tão forte que posso me arriscar a compara-lo à morte: a única desavença da vida que os poderia separar, e na qual eles não apostaram chegar tão cedo, de forma tão trágica e num dia tão único.Ela estava num vestido branco como as nuvens do sol quando o sol acorda sorrindo e ele estava pronto para ser empossado rei de toda Canaã, tamanha era a sua elegância dentro daquele smooking.Aquela cena e o que se seguiria me dava tamanho desassossego, porque agora as cobrar se multiplicavam: eram todas as lágrimas que seriam derramadas naquele dia, era uma lágrima minha e eu pedia que parassem, mas eles não paravam.Eu avisei que eles nunca deram certo, mas continuavam, eram teimosos.
Depois daquela minha primeira e única lágrima eu vaguei por séculos e séculos a fio. Presenciei várias cenas de desamores, vários cavalheiros deixaram suas donzelas abandonadas em carruagens pagas para ir muito mais longe. Eu já vi amantes morrerem juntos ao cabo da arma do marido por causa de bilhetes e cartomantes entrelaçados; Já vi morrerem de desgosto por ter que se separarem categoricamente pelo preço de uma religião retrógrada, mas, jamais vi sequer um, apenas um cavalheiro escolher a morte para dar a vida à sua amada. Não é à toa que o lenço que enxugou a minha única lágrima está guardando em um lugar especial: O túmulo daquele homem que teve maior amor por uma mulher já visto em toda a minha vaga existência entre amores e desamores da humanidade.Ainda posso me lembrar daquele olhos sôfregos que me davam uma ordem triunfal: Faça-a viver e dê-me a morte! Eu jamais poderei esquecer, jamais.

Por Ítalo Chesley

O que é o amor?

Não esquecemos pessoas importantes
Porque mesmo que a memória falhe
Nossos corações jamais
Eu disse, Jamais
Esquecerá a cadência de seu cintilar
Quando encontrou um certo alguém

O amor, para os desapaixonados
É um mistério sem precedentes
Seus amigos mais sagazes
Viram cordeiros pacíficos
Seguindo para a imolação
Como isso pode acontecer?

Eles não entendem
Não vão no profundo, na essência
Que não há um porquê
Não envolve apenas uma justificativa verbal
E como o amor poderia ser complicado,
Se jamais poderá ser estudado?
O amor é uma atitude, um pequeno gesto
O amor é tudo ou nada
Mas é melhor que seja tudo
Porque o nada, esse sim
É complicado por demais

Do que és

Você me faz esquecer as lágrimas
De dias cinzentos de solidão
És minha companhia

Você me faz esquecer o vazio
Das madrugadas sem inspiração
És minha poesia

Você me faz esquecer das trevas
Da falta de perspectiva e perda no caminho
És minha luz