Pesquisar este blog

Estória

    Meu professor de redação no terceiro ano – o único bom que tive até agora, sem puxação de saco – disse que fazer perguntas retóricas, é considerado um pecado, quando estamos escrevendo uma redação. Mestre me perdoe, por favor, mas vou fazê-la: Quem é capaz de contar uma Estória? E de viver uma?
    Aqui, eu uso a palavra Estória para descrever mais do que apenas um folclore, mas sim, algo que você sonha e, apesar de ser tão alto, é alcançável. Quem é capaz de correr atrás daquilo que quer e dia-a-dia reafirmar pra você mesmo o quanto o espera?
    Quem é capaz de dar asas a imaginação, e fazer acontecer, nem que seja apenas nos planos, uma movimentação que é capaz de fazê-lo transpor as tristezas do dia-a-dia e viver algo melhor que talvez não exista, mas, pra você existe. Só mais uma pergunta retórica: Quantos mundos têm no mundo? Essa é uma indagação que carrego em meu peito há muito tempo e aqui se improvisa e incompleta para que o nobre leitor possa interrogar-se a respeito dessa verdade, ou mentira que seja. A palavra não importa e sim o sentido que ela faz.A Estória é capaz de mudar sua História? Se sim, então comece a escrevê-la logo!



Atenciosamente,


Ítalo Chesley