Pesquisar este blog

Puseirinhas sexuais

Olá senhoras e senhores, como estão as coisas?

Já ficaram sabendo da bela novidade, que veio diretamente da Europa, Inglaterra e chegou ao Brasil: as puseirinhas sexuais!
Agora, qualquer um (idiota) que quiser, pode comprá-las a um preço ínfimo, tipo 10 centavos, barato não?

Pois é, essas puseirinhas que, infelizmente, são moda entre os adolescentes, que em sua maioria, como não poderia deixar de ser, a utilizam sem ao menos saber seu significado. Mas você sabe o significado? Não?

Então, antes de soltar o verbo, os pronomes, os advérbios, os substantivos e por aí vai, vou mostrar a você, meu nobre leitor, um pouco ao que estamos dirata ou indiretamente submetidos.




Tudo bem, eu também concordo que o sexo já foi banalizado há muito tempo e que nem pedofilia, nem pornografia, nem traição, nem prostituição, gravidez precoce ou qualquer outra consequência da banalização do sexo depende desta pulserinha maldita, até porque nasceram antes dela.

Mas, até agora eu não tinha visto uma forma tão fácil e prática de expôr as pessoas, principalmente do sexo feminino, a sérios riscos oriundos de homens ou até mesmo, meninos muito mal intencionados.

Buscando sobre o assunto na internet e trocando idéia com amigos, vi que essa brincadeirinha já preocupa os pais das crianças e está sendo proibida em escolas, não era pra menos: Já aconteceram estupros e assédios sexuais em público por causa dessa bobagem.

Mas, o que tem a ver usar pulserinhas? Você deve estar se perguntando.

Não há nenhum problema, eu concordo e reafirmo: O problema está na perversão humana. Se não fosse ela, o nosso país seria mais justo, não haveria muito poder na mão de poucos e nenhum na mão de muitos.

Sem dúvidas, não custa colocar a cabeça pra pensar e não aderir a essa modinha, bem como combatê-la sempre que pudermos e acabar, ou pelo menos, fazer a nossa parte para acabar com essa palhaçada.

Obrigado por investir seu tempo lendo esta postagem

Atenciosamente

Ítalo Chesley